sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Keila Sacavem

A pessoa sai do Brasil e leva na mala humildade pra pedir qualquer emprego no outro país, coragem pra viver ameaçada pela ilegalidade e força pra passar o dia inteiro batendo massa de cimento, limpando bunda de idoso ou faxinando a casa dos outros, isso quando não cai na prostituição ou quando não casa sem amor só pra ganhar direito de permanência, ai um belo dia a pessoa é deportada só com a roupa do corpo e com uma bagagem cheia de arrogância, de falso status, se sentindo um "Barack Obama dasoropa", depois de um tempo começa a postar no seu mural coisas terríveis sobre o Brasil, que o clima do país é insuportável, que os políticos são uma vergonha, que o meio de transporte coletivo é uma droga, que as estradas são horrorosas, que o povo brasileiro é mal educado, que o trânsito é um cáos e que não sei que lá, não sei que lá do ronco da parafuseta, isso descrito num "portunhol" mais paraguaio do que Barbie despeitada... Tudo isso pra que? Pra dizer em outras palavras que o Brasil não passa de um país de terceiro mundo?... Pois bem! Então sugiro que esse cidadão junte sua superioridade de primeiro mundo e suas tralhas europeias e volte pra abraçar o furacão Sandy cantando: "...Estou sentindo solta pelo ar uma energia que quer me dominar, é uma coisa boa que vem na minha direção, que me contagia e até dispara o coração, eu acho que já sei de onde vem, essa força que me deixa assim, está bem em frente a mim, é uma vibração, é tanta emoção que o corpo quer se agitar, prepare-se: você fará uma viagem incrível... Quando eu terminar de contar... Atenção para a contagem regressiva: 5, 4, 3, 2, 1...Vamo pulá, vamo pulá, vamo pulá, vamo pular..." Pra deixar de ser pobre metido a merda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário